Ana Marcela é finalista de Atleta do Ano do Prêmio Brasil Olímpico

28
nov 2014

Treino, Botafogo

Foto: Satiro Sodré

A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) parabeniza os vencedores do Prêmio Brasil Olímpico em cada modalidade esportiva, anunciado dia 19 de novembro pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB). A ‘aquática’ Speedo premiada é Ana Marcela Cunha, das maratonas aquáticas.

Ana Marcela está entre os atletas mais votados pelo Colégio Eleitoral – três no feminino e três no masculino – que irão concorrer ao prêmio de Melhor Atleta do Ano. A baianinha, três vezes campeã do circuito da Copa do Mundo de Maratonas Aquáticas (2010-2012-2014) vai concorrer com Mayra Aguiar, do judô; e a dupla Martine Grael e Kahena Kunze, da vela. A vencedora será anunciada em 16 de dezembro na cerimônia do Prêmio Brasil Olímpico, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Se Ana Marcela vencer será o segundo ano consecutivo de uma maratonista aquática no lugar mais alto deste pódio, já que em 2013, Poliana Okimoto foi a vencedora.

A escolha dos melhores de cada esporte e para o Prêmio de Melhor do ano foi feita por um júri formado por dirigentes, jornalistas, ex-atletas e personalidades do esporte.

Este ano haverá a novidade do prêmio de ‘Atleta da Torcida’, cuja definição será feita pelo público em votação pelas mídias sociais (facebook e twitter) do COB, utilizando as hashtags que devem conter #EuVotoPBO e mais o nome do atleta. Os selecionados marcaram o esporte brasileiro em 2014 seja pelo desempenho, conquista inédita, atitudes, condutas ou exemplo de superação.

Leia a matéria completa: CBDA

Brasil cada vez mais o país das águas abertas

21
out 2014

Ana Marcela, Poliana Okimoto. Copa do Mundo de Maratonas Aquaticas, etapa Travessia de Hong Kong na Repulse Bay . 18 de Outubro de 2014, Hong Kong. Foto: Satiro Sodre/SSPress.

Foto: Satiro Sodré

Com a realização da etapa de Hong Kong da Copa do Mundo de Águas Abertas da Fina, a natação brasileira de maratonas aquáticas ratifica o seu status de país das águas abertas. Em 2013 o Brasil venceu por pontos a tradicional Alemanha no Campeonato Mundial de Barcelona e ainda voltou para casa com cinco medalhas no peito. Dessa vez o título mundial veio em dose dupla, ou melhor, em coroas: rei e rainha da Copa do Mundo.

A dupla baiana Ana Marcela Cunha e Allan do Carmo brilhou em 2014 e vencendo o principal circuito mundial de maratonas aquáticas com autoridade. Ana Marcela foi absoluta, vencendo cinco das oito etapas e ganhando seu terceiro título no circuito (havia sido campeã em 2010 e 2012) com duas provas de antecedência. Já Allan teve um ano especial, vencendo suas duas primeiras provas no evento, somando outros três pódios e batendo o alemão Thomaz Lurz na prova decisiva, nada mais, nada menos, do que o melhor atleta da história das águas abertas. O feito da dupla deverá ser coroado com o prêmio de melhor atleta da temporada em eleição realizada pela Fina.

Mas o sucesso das águas abertas não se resumiu aos dois campeões da Copa do Mundo. Poliana Okimoto, melhor atleta do mundo em 2013, começou bem a temporada vencendo a primeira etapa e levando dois bronzes nas provas seguintes. Porém, sofreu uma lesão que a deixou alguns meses parada. Voltou com tudo para as duas etapas finais e garantiu mais duas medalhas de prata. Seria vice-campeã do circuito, mas como não cumpriu os 70% exigidos pelo regulamento não pode ficar com o prêmio.

Não é mais nenhuma surpresa ver uma bandeira do Brasil tremulando no pódio ou uma touca verde-amarela liderando um pelotão. Na Copa do Mundo foram 20 medalhas conquistadas pelos brasileiros, sendo oito de ouro. Agora as atenções e treinos se voltam para os principais eventos de 2015: o Campeonato Mundial de Kazan e os Jogos Pan-Americanos de Toronto. No feminino Poliana Okimoto e Ana Marcela Cunha já estão garantidas.

Fonte: Swim Channel

POLIANA OKIAMOTO E ANA MARCELA CUNHA: O PÓDIO VERDE E AMARELO!

22
jul 2013
Conteúdo por Swim Channel

O slogan do Mundial de Barcelona de 2003 foi “Barcelona é incrível”. Naquele ano, realmente foi. E apesar do slogan deste ano não ser o mesmo, foi assim que começou o campeonato, ao menos para os brasileiros: de maneira incrível.

Pela maneira com que Ana Marcela Cunha e Poliana Okimoto nadaram nos últimos anos, uma dobradinha do pódio nos 5 km feminino até que estava custando a sair. Contudo, ela saiu no último sábado de maneira espetacular.

Continuar lendo