Mitos e verdades sobre o vôlei de praia

16
mar 2017

cover-blog-marco

Derivado do voleibol de quadra, o vôlei de praia tem basicamente o mesmo formato. Uma quadra dividida em duas partes por uma rede, onde as equipes têm o objetivo de fazer com que a bola toque no campo adversário para somar um ponto. As principais diferenças estão no solo e no número de jogadores. O voleibol de praia deve ser praticado na areia e as equipes podem conter de dois a quatro atletas (nas olimpíadas os jogos são realizados em duplas). Não se sabe ao certo onde esse esporte foi criado, o que se sabe é que o Brasil é a casa dos principais atletas da modalidade.

O que você precisa saber sobre o vôlei de praia…

– A partida é dividida em sets. Cada set é finalizado quando existe uma diferença de dois pontos e uma das equipes chega aos 21 pontos. Em caso de diferença menor que dois pontos a partida continua até que uma das equipes consiga a vantagem.

– Cada equipe tem direito a uma pausa (tempo) por set, paralisando o jogo por 30 segundos.

– Toda vez que uma das equipes conquista um ponto, os jogadores mantem a posse de bola realizando um novo saque.

– Não é só quem mora nas proximidades do litoral que pode praticar o esporte. Muitas cidades contam com clubes, praças e parques que possuem uma quadra de vôlei de praia.

– Os uniformes para o jogo variam, porém, na maioria das vezes os homens usam calções de banho e camiseta. Já as mulheres adotam um sunquíni.

– O Brasil é a principal potência do esporte e os atletas que vestem o uniforme verde e amarelo conquistam as principais competições do vôlei de praia.

– Além de ajudar no seu condicionamento físico ainda ajuda você a colocar em prática o seu companheirismo e espirito de equipe, então…. Que tal uma partidinha com os amigos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>