Recuperação pós-prova é tão importante quanto os treinos

30
abr 2019

Sempre que os atletas participam de alguma prova, é preciso de recuperação. Até porque as competições são acontecimentos intensos, que podem afetar o esportista fisicamente e mentalmente. A boa notícia é que a alimentação, a hidratação e a rotina de exercícios planejada podem ajudar você a retomar os treinos sem sobrecarregar o seu corpo.

Lembrando que cada organismo age de um jeito e, por isso, o tempo de recuperação pode variar de pessoa para pessoa.

Entenda aqui! 🙂

Treino regenerativo é um grande aliado para evitar lesões

Depois que o corpo é trabalhado em exercícios mais intensos, ele precisa de um período de reparação, para que os esforços sejam renovados e retorne com condições ainda melhores quando precisar repetir os exercícios ou participar novamente de uma competição.

Neste período de descanso e recuperação, uma opção para os atletas é o treino regenerativo, que serve para recuperar as fibras musculares, tendões, cartilagens e o sistema cardiovascular, que atua na ativação da circulação e no envio de oxigênio aos grupos musculares. O treino regenerativo é fundamental para qualquer atleta se recuperar da atividade física.

A natação, por exemplo, por ser um esporte que não tem impacto, pode ser uma boa opção. O atrito com água favorece uma descontração muscular dos membros inferiores, além de beneficiar o atleta com a variação de exercícios, facilitando o estímulo da musculatura sem carga.

Ah, nadar durante alguns minutos, além de auxiliar a fase de recuperação da musculatura, ainda é um trabalho aeróbico – claro que, respeitando a sua intensidade, hein? Controlar a respiração dentro da água também ajuda: como o corpo está na posição horizontal, facilita o relaxamento muscular.

Dicas para uma melhor recuperação muscular pós-competição

Treinar é uma coisa, mas um campeonato é completamente diferente. A adrenalina vai às alturas, temos alterações no psicológico, sentimos o estresse mecânico e a pressão do ambiente competitivo. Então já sabe, né? Aquela sensação de que um caminhão passou por cima de você será inevitável na segunda-feira. Vamos ver como lidar?

Hidratação após uma competição começa dois dias antes: essa deve ser uma prioridade para o atleta, já que diversos processos fisiológicos na recuperação orgânica necessitam de água.

Carbo e proteína = velocidade de recuperação: o consumo de carboidratos neste período acelera a velocidade de recuperação. Associadas também a oferta de proteínas, estaremos proporcionando aos músculos melhor condição de recuperação dos “danos” causados pelos exercícios. Quando os atletas treinam em alta intensidade, rapidamente o glicogênio armazenado nos músculos se esgota.

Excesso de álcool reduz a velocidade de recuperação: já o consumo de álcool parece levar ao menor ganho de massa muscular e a diminuição da recuperação muscular a longo prazo. Evite!

Tire no mínimo dois dias de repouso total: para o seu corpo alcançar os melhores resultados, ele precisa estar descansado, certo? Assim, você terá um bom retorno às atividades físicas e continuará buscando seus objetivos dentro do esporte.

Se você passará por uma competição recentemente, fique de olho nas dicas. Esperamos que tenha gostado.

Até a próxima! 😉

Fonte: Dr. Lucas Penchel | Wrun | Globo Esporte | O Praticante | Minha vida | Mundo Boa Forma

“Divirtam-se e aproveitem bastante o esporte”: se inspire com as palavras de Guilherme Costa, a nova aposta da Speedo Elite Team

22
abr 2019

Com apenas 19 anos, o nadador é recordista sul-americano e campeão brasileiro absoluto dos 1500 e 800 metros livres. O esporte começou cedo em sua vida, mas, ao contrário de muitos brasileiros, não foi no futebol que ele encontrou sua verdadeira paixão: foi na piscina, por influência do seu falecido avô, Daniel, e sua avó, Maria. Em uma entrevista especial para a Speedo, Guilherme contou um pouco da sua trajetória, dos seus desafios e dos seus planos para o futuro.

1. Como começou a sua história com a natação?

Eu comecei a nadar por influência dos meus avós, Daniel e Maria, que já nadavam e sempre insistiam para eu ir experimentar.

2. O que o seu treinador, Rogério Karfunkelstein, representa para você?

No início de 2011, eu comecei a treinar com o Rogério Karfunkelstein, na Barra da Tijuca, no Parque Aquático Maria Lenk. Eu estava com apenas 13 anos e, até hoje, confio completamente no meu treinador e em tudo o que ele me aconselha a fazer. Posso dizer que ele ajuda em todos os aspectos da minha vida.

3. Um diapós o falecimento do seu avô, você se tornou campeão brasileiro pela primeira vez. O que essa vitória simbolizou?

Fiz o meu melhor e fui campeão brasileiro pela primeira vez. Meu avô sempre falava que eu iria conseguir. Com certeza essa medalha foi para ele!

4. Atualente, como é sua rotina de treino?

Minha rotina é muito agitada. Eu treino de segunda a sábado, e dobro de segunda-feira, quarta-feira e sexta-feira. De terça-feira, quinta-feira e sábado, aproveito para malhar.

5. Você tem algum conselho para quem está começando a treinar agora?

Sim, eu tenho: divirtam-se e aproveitem bastante o esporte!

6. Qual foi o papel dos seus pais durante a sua trajetória?

Os treinos, logo no começo, eram muito difíceis e cansativos, então, meus pais resolveram fazer a maior mudança de suas vidas. Para que meu treinamento fosse mais acessível e menos estressante, nos mudamos para o bairro do Recreio, no Rio de Janeiro. Eles foram fundamentais e essenciais para a minha carreira, Fizeram de tudo e mudaram a vida deles inteira por mim!

7. Quais são seus planos para o futuro?

Meu maior objetivo e plano para o futuro é ganhar uma medalha olímpica.

8. Onde você quer estar daqui a 10 anos?

Daqui a 10 anos eu quero estar ainda competindo em alto nível.

Pelo visto, determinação e competência são o sobrenome do atleta Guilherme.

Não temos dúvidas que o seu maior objetivo será conquistado. E nós, estaremos na torcida por mais medalhas! Bem-vindo ao team speedo!

Até a próxima, galera!