Baixas temperaturas, alto rendimento

24
mai 2018

É só a temperatura começar a cair que um leque de desculpas para ficar em casa e não praticar o seu esporte aparece. Mas isso não serve para você, certo? Sair debaixo do cobertor em dia de treino e ter as metas bem claras de sua evolução fisicamente não dependem dos termômetros. E para que você tenha um desempenho excelente, mesmo com as adversidades climáticas, separamos algumas dicas.

Aquecimento
Chegar na temperatura ideal para começar a sua atividade física durante o inverno pode levar um pouco mais de tempo. Ter um período dedicado a essa preparação mais cuidadosa é fundamental para evitar lesões e o afastamento dos treinos. Não se esqueça de dedicar também uma parte ao alongamento – tanto no início, como no fim.

Escolha da roupa
A tendência é que você coloque muitas camadas de roupas e vá tirando conforme o corpo for esquentando, mas o superaquecimento pode retirar sais minerais importantes, além de levá-lo mais rapidamente a estafa. Tecidos tecnológicos, como a Microfibra Ultra Toouch, o Fleece e o Polysoft, presentes na nova coleção Inverno Speedo, colaboram para que você não sinta a variação durante e após o treino.

Cabeça, mãos e pés protegidos
Para quem opta por fazer atividades ao ar livre, as extremidades do corpo acabam sofrendo um maior impacto. Meias, luvas, gorros e atenção redobrada são fundamentais para que essas regiões não sejam afetadas. Qualquer sensação estranha deve ser reportada ao médico.

Hidratação sempre
Antes, durante e após o treino: não se esqueça da água! Sentimos menos sede no inverno, e é nessa sensação que mora o perigo. Ter uma boa hidratação é tão fundamental nestes dias quanto nos quentes. Coloque lembretes ou instale aplicativos específicos no celular para esta função e faça da água a sua companheira para todas as horas.

Atenção redobrada a partir dos 14ºC
Alguns estudos ao redor do mundo apontaram uma preocupação maior com ataques do coração durante o inverno. Em 2009, A Sociedade Paulista de Cardiologia publicou uma pesquisa que revela que os números de infarto aumentam em 30% quando as temperaturas estão abaixo dos 14º C. Há possibilidade deste aumento estar atrelado a uma atividade maior sistema cardiovascular, além de uma contração natural para manutenção da temperatura corporal.

A alimentação rica em gordura nesta época é outro fator de cuidado, mas respeitando os seus limites e monitorando todos os sinais que o seu corpo envia, você aproveitará o melhor da estação e estará pronto para usufruir o melhor da próxima também!

Natação e maternidade

07
mai 2018
Em meio a tantas atividades do dia a dia, encontrar um momento que seja só seu é muito importante para continuar tendo força e foco nesta complexa função que é a maternidade. Com toda a sua energia voltada às atividades, que se dividem entre a família, o trabalho e as inúmeras funções cotidianas, sabemos que praticar uma atividade física não é colocada como prioridade, mas, para o seu bem, você deve começar a apostar em um momento exclusivo para você.
Popularmente recomendada por ser um exercício completo e com pouco impacto, a natação guarda em sua prática muito mais benefícios que auxiliam mulheres, especialmente mães, a terem uma qualidade de vida melhor. Trabalhando o Core, conjunto de musculatura responsável pela sustentação e estabilização do corpo, nadar ajuda na prevenção do desenvolvimento de dores crônicas no quadril e coluna, comuns durante a gravidez, principalmente em mães de primeira viagem.
Ter um bom preparo físico e estar constantemente ativa fortalecem o sistema imunológico, além de endossar a produção de endorfina, que traz a sensação de felicidade e realização, fundamental para relaxar e manter a calma nos momentos de tensão nesta jornada intensa. Ainda na função relaxante, um estudo publicado na revista acadêmica Pain Research & Management aponta que os sintomas de estresse crônicos são minimizados em contato com a água.
Sabe aquela vontade de voltar o tempo e ter disposição de uma adolescente? Na piscina este sonho pode se tornar possível. Quem pratica regularmente a natação está, biologicamente, 20 anos mais novo, tudo isso por conta dos efeitos positivos na pressão arterial, níveis de colesterol e resistência muscular.
Com tantos benefícios, chegou a hora de avaliar a sua agenda e encaixar este contato com a água sempre que possível, afinal, ser mãe é padecer no paraíso, e por que não transformar este ditado em realidade agora?
Fontes: