Natação e maternidade

07
mai 2018
Em meio a tantas atividades do dia a dia, encontrar um momento que seja só seu é muito importante para continuar tendo força e foco nesta complexa função que é a maternidade. Com toda a sua energia voltada às atividades, que se dividem entre a família, o trabalho e as inúmeras funções cotidianas, sabemos que praticar uma atividade física não é colocada como prioridade, mas, para o seu bem, você deve começar a apostar em um momento exclusivo para você.
Popularmente recomendada por ser um exercício completo e com pouco impacto, a natação guarda em sua prática muito mais benefícios que auxiliam mulheres, especialmente mães, a terem uma qualidade de vida melhor. Trabalhando o Core, conjunto de musculatura responsável pela sustentação e estabilização do corpo, nadar ajuda na prevenção do desenvolvimento de dores crônicas no quadril e coluna, comuns durante a gravidez, principalmente em mães de primeira viagem.
Ter um bom preparo físico e estar constantemente ativa fortalecem o sistema imunológico, além de endossar a produção de endorfina, que traz a sensação de felicidade e realização, fundamental para relaxar e manter a calma nos momentos de tensão nesta jornada intensa. Ainda na função relaxante, um estudo publicado na revista acadêmica Pain Research & Management aponta que os sintomas de estresse crônicos são minimizados em contato com a água.
Sabe aquela vontade de voltar o tempo e ter disposição de uma adolescente? Na piscina este sonho pode se tornar possível. Quem pratica regularmente a natação está, biologicamente, 20 anos mais novo, tudo isso por conta dos efeitos positivos na pressão arterial, níveis de colesterol e resistência muscular.
Com tantos benefícios, chegou a hora de avaliar a sua agenda e encaixar este contato com a água sempre que possível, afinal, ser mãe é padecer no paraíso, e por que não transformar este ditado em realidade agora?
Fontes:

Maria Lenk: A revolução brasileira na história da natação

10
abr 2018

Uma das palavras que mais marcam a trajetória de Maria Lenk, tanto no esporte como na vida, é o pioneirismo. Uma mulher que fixou seu nome entre os mais importantes da história da natação ao desafiar padrões e conquistar lugar de destaque em competições quando a presença feminina era quase inexistente. Ela levou o Brasil e a América do Sul a um lugar cativo na evolução do esporte no mundo. Dos dez anos de idade até os últimos dias de vida, aos 92, Maria nadou e aprimorou técnicas que até hoje servem de parâmetro de performance. Foi a primeira mulher da América do Sul a competir em uma Olimpíadas, em Los Angeles 1932, e quatro anos após, nos Jogos Olímpicos de Berlim, foi a responsável pela introdução do nado borboleta quando competia em uma prova de peito. Conquistou muitas vitórias, mas infelizmente, no ápice de sua carreira, teve o sonho de uma medalha olímpica feminina para o Brasil interrompido pela Segunda Guerra Mundial. Aperfeiçoou seus estudos e teve enfática responsabilidade na fundação da Escola Nacional de Educação Física, onde colaborou para desenvolver pesquisas e material teórico sobre a natação. Faleceu em abril de 2007, meses antes da inauguração do complexo aquático que iria homenageá-la, construído para os Jogos Pan-Americanos de 2007 no Rio de Janeiro. Também em sua homenagem, o tradicional torneio Troféu Brasil foi renomeado para Troféu Maria Lenk. Como uma das maiores competições brasileiras de natação, a classificação garante vaga para a seleção brasileira que representará o país em disputas mundiais da temporada. Neste ano, com participação de Viviane Jungblut, Nicholas Santos, Alessandra Marchioro, Gabrielle Rocatto e Ana Marcela (confirmar), o Speedo Elite Team estará em peso para a competição que acontece de 17 a 21 de abril. Por tudo isso, é possível imaginar a honra que é disputar esse prêmio! Siga os perfis oficiais da Speedo e acompanhe tudo sobre Troféu Maria Lenk 2018.

Natação na terceira idade: uma opção saudável e divertida!

01
out 2017

Envelhecer faz parte do processo natural da vida. Ao chegar à terceira idade, é indicado que se tenha mais cuidados com o corpo. Algumas situações como osteoporose e artrose tornam-se mais comuns. Praticar exercícios físicos nesse estágio, portanto, fortalece o organismo.

A natação é um esporte recomendado para idosos, pois pode reduzir a perda de massa óssea e muscular. Outro motivo é a redução do impacto das estruturas ósseas e articulares o que diminui os desgastes nas cartilagens. Todos estes benefícios previnem que um idoso tenha dores no corpo ou fraturas. Logo, a natação é um esporte seguro para a terceira idade.

Outros benefícios observados em quem pratica natação é a melhora na musculatura do abdômen e do assoalho pélvico. Está comprovado que há diminuição de problemas como incontinência urinária em quem pratica natação, especialmente nas mulheres. Também combate o sedentarismo, auxiliando na prevenção da hipertensão e da obesidade.

Em alguns casos, ao chegar à terceira idade, o idoso pode se sentir sozinho, já que não tem mais a rotina tão agitada de outras épocas. A natação é um estímulo para a convivência em grupo, a socialização e, consequentemente, combate casos de depressão, uma das consequências da solidão.

Os benefícios que a natação traz para qualquer estágio da vida são potencializados durante a terceira idade. A natação é um excelente esporte para incentivar uma vida saudável para todos!

Quer melhorar seu tempo na piscina?

18
set 2017

Potencializar o desempenho durante os treinos de natação é uma tarefa que exige muita disciplina e empenho!

Para começar, monitore a intensidade dos movimentos durante a prática. Um exercício muito rápido vai acabar cansando e prejudicando o restante do treino. Então, intercale movimentos mais velozes com outros mais lentos, o que fará com que o esforço durante o treino seja distribuído. Outra medida que ajuda a melhorar a performance é o auxílio de acessórios de natação. :

A nadadeira, por exemplo, trabalha melhor a musculatura, aumentando a flexibilidade e, logo, a força. Isso, quando você treina várias vezes na semana, é essencial. Só tome cuidado para não criar uma dependência. A dica é usar apenas em alguns treinos. A dica para todos os treinos é executar as técnicas de cada nado. Não fuja disso!

Os bons nadadores não são aqueles que possuem somente a força. Para obter resultados satisfatórios, aprenda a ser forte e técnico. Por isso, faça exercícios educativos, com correção constante para cada tipo de nado. Dessa forma, você também ajuda a combater a ansiedade que toma conta quando se está dentro da piscina. Antes de ser um nadador rápido, é preciso ter foco com calma e paciência!

E, claro, não esqueça do seu condicionamento físico fora da água! Concilie sempre com alguma atividade complementar, como musculação, pilates, alongamentos, etc.

Anotou? Bom treino e nade atrás do seu melhor tempo!

Vai encarar sua primeira prova de triathlon? Veja 3 dicas importantes!

30
ago 2017

Atletas amadores que decidem se aventurar no mundo dos triatletas devem tomar alguns cuidados antes de realizar sua primeira prova. Depois de já terem se matriculado em algum programa de treinamento específico para triathlon, alguma dúvida ainda pode restar. Afinal, são muitos detalhes para prestar atenção.

Uma prova de triathlon é dividida em três etapas: uma de natação, outra de ciclismo e, ainda, uma de corrida. Sem interrupção entre as modalidades, cada prova de triathlon tem uma duração, dependendo da competição em que ela está inserida. Nas Olimpíadas, por exemplo, a natação tem a distância de 1,5 km, a etapa de ciclismo tem 40 km e, por último, a corrida tem 10 km. Quase sempre em águas abertas, os atletas costumam sentir mais dificuldades na natação, já que, normalmente, os treinos são realizados em piscinas. O ambiente inóspito do mar, com ondas e correntezas, pode atrapalhar. Então, a primeira dica é:

1 – Dedique-se à natação! Os triatletas costumam dizer que “a natação não fará você vencer uma prova, mas ela pode fazê-lo perder”. Nadar bem em uma etapa de natação significa sair inteiro para pedalar e, claro, poupar energia para o restante da prova.

O fato das provas serem em sequência, exige uma maior organização dos atletas.

2 – Organize-se para levar o necessário para área de transição! A dica é levar uma toalha colorida ou estampada, para que você possa identificar que aquele é o seu espaço e não se perder na correria de trocar de etapa. Também é aconselhável levar garrafinha d’água, prendedor de cabelos reserva e óculos extra. Carboidrato em gel e um par de meias também não fazem mal a ninguém.

Para chegar bem para realizar a prova, alimente-se corretamente!

3 – Não coma nada que você já não está acostumado! Não invente moda. Uma comida diferente, que você nunca experimentou, não vai fazer a diferença. Aposte em uma fonte de proteína no café da manhã e em carboidratos. Alimentos com fibras não são recomendados.

Anotou? Agora se dedique, se organize e aproveite a sua primeira prova!