Maria Lenk: A revolução brasileira na história da natação

10
abr 2018

Uma das palavras que mais marcam a trajetória de Maria Lenk, tanto no esporte como na vida, é o pioneirismo. Uma mulher que fixou seu nome entre os mais importantes da história da natação ao desafiar padrões e conquistar lugar de destaque em competições quando a presença feminina era quase inexistente. Ela levou o Brasil e a América do Sul a um lugar cativo na evolução do esporte no mundo. Dos dez anos de idade até os últimos dias de vida, aos 92, Maria nadou e aprimorou técnicas que até hoje servem de parâmetro de performance. Foi a primeira mulher da América do Sul a competir em uma Olimpíadas, em Los Angeles 1932, e quatro anos após, nos Jogos Olímpicos de Berlim, foi a responsável pela introdução do nado borboleta quando competia em uma prova de peito. Conquistou muitas vitórias, mas infelizmente, no ápice de sua carreira, teve o sonho de uma medalha olímpica feminina para o Brasil interrompido pela Segunda Guerra Mundial. Aperfeiçoou seus estudos e teve enfática responsabilidade na fundação da Escola Nacional de Educação Física, onde colaborou para desenvolver pesquisas e material teórico sobre a natação. Faleceu em abril de 2007, meses antes da inauguração do complexo aquático que iria homenageá-la, construído para os Jogos Pan-Americanos de 2007 no Rio de Janeiro. Também em sua homenagem, o tradicional torneio Troféu Brasil foi renomeado para Troféu Maria Lenk. Como uma das maiores competições brasileiras de natação, a classificação garante vaga para a seleção brasileira que representará o país em disputas mundiais da temporada. Neste ano, com participação de Viviane Jungblut, Nicholas Santos, Alessandra Marchioro, Gabrielle Rocatto e Ana Marcela (confirmar), o Speedo Elite Team estará em peso para a competição que acontece de 17 a 21 de abril. Por tudo isso, é possível imaginar a honra que é disputar esse prêmio! Siga os perfis oficiais da Speedo e acompanhe tudo sobre Troféu Maria Lenk 2018.

Como manter os cuidados com os seus óculos de natação

13
mar 2018

Os equipamentos e acessórios de natação merecem um cuidado especial para que, com o uso adequado, durem por muito mais tempo e também contribuam para aperfeiçoar o seu desempenho na água.

Com os óculos de natação, por exemplo, é comum que eles fiquem um pouco engordurados após os treinos. Nesse caso, o ideal é mantê-los longe de sujeiras e enxaguar as lentes com água fria e corrente. Se ainda assim você notar que os óculos não estão totalmente limpos, uma solução é colocá-los em uma mistura de água e vinagre por, aproximadamente, duas horas. É importante lembrar que as lentes só podem ser limpas por fora. Para higienizar a parte de dentro, utilize drops limpantes e antiembaçantes que expandem a duração do produto, além de melhorarem consideravelmente a visibilidade dos óculos.

Na hora de vestir os óculos de natação, atente-se para a posição do elástico: ele deve ficar em um ângulo de 45° para evitar a entrada de água nas lentes. Se você estiver com a pele ressecada ou ferida, não utilize os óculos para não piorar o ferimento.

Outro ponto que vale tomar bastante cuidado é no momento da secagem. Os óculos de natação devem secar naturalmente, de preferência na sombra. Antes de guardá-los no estojo, certifique-se de que estão totalmente secos para impedir que o excesso de água provoque o crescimento de mofo e bactérias.

Para os que usam as lentes anti-fog, o cuidado deve ser ainda maior, pois a película na parte interna é frágil e, portanto, fácil de ser danificada. Arranhões ou outros tipos de estrago ao material podem ser irreversíveis!

Então, agora que você está por dentro dessas dicas, faça valer seu investimento no esporte e cuide bem de seus equipamentos para você dar o seu melhor a cada braçada.

Bons treinos!

Fonte: Best Swimming

Primeiras braçadas: conheça benefícios da natação para bebês e crianças

27
fev 2018

Você sabia que os bebês têm reflexos e movimentos natatórios na primeira infância? Isso acontece porque durante a gestação eles ficaram em um ambiente líquido e, assim, são capazes de executar ações como fechar a boca e segurar a respiração. Ou seja, essa é uma excelente condição para que os pequenos aprendam a nadar e se beneficiem com os resultados da prática. A partir dos seis meses de idade, as crianças já podem fazer aulas de natação e, dessa forma, ter um desenvolvimento mais saudável, tanto físico quanto emocional.

Entre os principais pontos positivos da natação para bebês e crianças estão a melhora da coordenação motora; aumento da resistência cardiorespiratória e muscular; estímulo de apetite; sono mais tranquilo; e reforço do sistema imunológico. Mas as vantagens não são somente físicas, o tempo dos pais com os bebês na água também contribui para fortalecer o relacionamento e desenvolver os aspectos emocionais e afetivos das crianças.

Para crianças que apresentam algum tipo de doença respiratória, a natação é ainda mais recomendada, uma vez que o exercício fortalece a musculatura torácica e também o diafragma, colaborando para que a respiração fique mais fácil.

Mas, é claro que com os pequenos alguns cuidados são necessários. É importante checar se a água está com o pH neutro ou pouco concentrado, além de também garantir que a temperatura esteja agradável – em torno de 26ºC. Apesar de não ser tão comum, algumas crianças podem apresentar alergia ao cloro e, nesse caso, o ideal é que a piscina seja tratada com sal ou ozônio. Para evitar que surjam problemas no ouvido, é indispensável secá-lo bem depois dos mergulhos, já que o excesso de umidade favorece a proliferação de fungos e bactérias que provocam otite.

Atentando-se a esses detalhes, seu pequeno poderá, desde cedo, se divertir com esse esporte tão agradável. E quem sabe um dia até mesmo virar um grande atleta e ganhar muitas medalhas. Já pensou? Se você gostou de saber mais sobre os benefícios da natação para bebês e crianças, compartilhe este texto nas redes sociais!

Quer começar a correr? Confira as principais dicas para iniciantes!

31
jan 2018

As corridas de rua conquistaram muitos adeptos nos últimos anos. A prática não exige grandes investimentos, pode ser feita ao ar livre e ainda na companhia de uma pessoa querida para garantir uma motivação extra. Se você quer entrar para o universo das corridas e superar seus limites, leia este post para ficar por dentro das principais dicas para iniciantes. Mas vale lembrar que o acompanhamento de um profissional é indispensável. Vamos lá?

Aposte na esteira

A esteira pode ser uma forma de você se acostumar com a prática, já que para quem está começando, o equipamento absorve parte do impacto e ainda elimina alguns desconfortos como temperatura e resistência do vento – já que geralmente fica instalada em local fechado. Assim, aos poucos, e conforme a orientação do educador físico, você pode partir para as ruas!

Conquiste flexibilidade

O alongamento é premissa para qualquer prática esportiva e não seria diferente para a corrida. O ideal é se alongar três vezes na semana para alcançar a flexibilidade adequada, o que diminui o risco de lesões.

Prepare os músculos

Como a corrida é uma prática que causa impacto, é fundamental que os músculos estejam fortalecidos para que você não sofra com traumas. Para isso, a musculação é a melhor forma de garantir que as regiões mais exigidas – pernas, abdômen e lombar – fiquem fortalecidas e você não precise se afastar da corrida devido aos problemas em ligamentos, articulações ou tendões.

Sinta-se confortável

Garantir conforto durante os treinos também é uma questão importante. Afinal, se o tênis machucar ou a roupa incomodar, você não se sentirá à vontade para continuar correndo, certo? Por isso, invista seu tempo procurando os produtos certos, com qualidade e tecnologias que vão favorecer o seu desempenho.

Vá com calma

Não adianta começar com tudo e querer fazer mais do que consegue logo no início. Portanto, dê mais importância ao tempo do que à intensidade. A sugestão é variar entre corrida e caminhada para alcançar o condicionamento cardiorrespiratório.

E aí, ficou animado para começar a correr? Não se esqueça de sempre contar com a orientação do profissional para fazer da sua corrida um exercício saudável e com resultados positivos!

Fonte: Veja Saúde

Dicas para escolher seu óculos de natação.

20
jan 2018

Se você está começando na natação ou pretende renovar seus equipamentos para aprimorar seus resultados na água, este post vai ser muito útil! Afinal, acertar na escolha dos óculos é fundamental para conseguir enxergar e também para se proteger. Para se certificar de que os óculos são adequados para a sua necessidade, você deve responder algumas perguntas. Acompanhe a seguir!
Qual o ambiente você costuma nadar?

O ambiente influencia na escolha dos óculos devido à presença de muita ou pouca luz. Por exemplo, se você for dar as braçadas em um local fechado ou resolver nadar à noite, a lente deve ser amarela ou vermelha para que retirem o azul e melhorem a sua visão. Já se a prática for outdoor, em um local com muita luz, o ideal é a lente fumê que reduz a luminosidade. Confira as especificações:

Cristal: visão clara sem mudar a aparência das cores. Comum para uso em diversos ambientes.

Amarelo ou vermelha: eliminam o azul do espectro de cores, deixando tudo mais brilhante. Indicada para utilização em ambientes fechados.

Lilás ou rosa: oferece contraste em fundo verde e azul. Utiliza-se em ambientes abertos.
Azul: reduz o reflexo e permite a clara visão. Pode ser usada em ambientes fechados e abertos.

Fumê: diminui a luminosidade. Ideal o uso em ambientes abertos.

Qual é a frequência dos seus treinos?

Dependendo da intensidade da prática, você pode ser considerado um nadador casual (uma vez na semana), habitual (até duas vezes na semana) ou intensivo (três ou mais vezes na semana).
Para os nadadores casuais, o mais recomendado é que os óculos sejam fáceis de regular com narizeiras fixas, porém ajustáveis. Nessa categoria, ainda vale lembrar que existem as máscaras de natação que aumentam o campo de visão.
Já os nadadores habituais e intensivos, são indicados óculos com campo mais preciso, com maior flexibilidade de adaptação, por exemplo, com narizeiras removíveis. É importante também que tenham características que garantam estabilidade, conforto e prolonguem a vida útil.

Já fez o teste de tamanho?

Sim, existe uma forma bastante simples de descobrir se os óculos são do tamanho ideal para seu rosto. Basta seguir os passos abaixo:

1. Pressione as lentes na região dos olhos sem prender com o elástico na cabeça;
2. Se os óculos permanecerem na posição, o tamanho está correto;
3. Caso você tire as mãos e eles caíam de imediato, experimente outro maior ou menor.

Conferiu se os óculos têm as tecnologias necessárias?

Antes de decidir por um ou outro modelo, vale checar se o produto conta com as tecnologias que fazem toda a diferença durante a prática. Conheça as principais:

Antifog: aplicação que evita o embaçamento das lentes e prolonga a excelente visão.

Mirror: além de conferir um visual moderno, o efeito espelhado reduz o reflexo e o brilho da água.

Proteção UV: lentes desenvolvidas com substâncias que absorvem a luz UV, independente da cor, e ajudam a diminuir os danos provocados pelos raios ultravioletas.

Com essas dicas simples, você poderá escolher os melhores óculos para começar ou aprimorar a sua prática. Visite agora o site da Speedo, encontre o modelo certo para você e experimente em uma das lojas físicas!