Hormônio acelera a recuperação das mulheres depois do exercício

16
abr 2014

Existe uma característica pouco comentada que tem sido estudada em pesquisas recentes. Trata-se da diferença na recuperação pós-exercício. Quando analisamos os indicadores de recuperação pós-atividade, podemos constatar que a mulher tem recuperação mais rápida que o homem.

Entendemos por recuperação uma série de mecanismos que se processam principalmente nos músculos esqueléticos com o objetivo de repor os estoques de energia e reparar o dano muscular provocado pelo exercício de maior intensidade.

Vários trabalhos científicos estudaram as diferenças entre o homem e a mulher, principalmente no processo de reparação do dano muscular, responsável pelo quadro da dor muscular de início tardio, a famosa dor do dia seguinte.

A maioria dos estudos concluiu que a mulher se recupera mais rápido que o homem. Além disso, apontam para um mediador hormonal como o responsável por essa diferença. O principal hormônio feminino, o estradiol, seria o responsável pela recuperação mais rápida, principalmente por suas propriedades de proteção contra o estresse oxidativo e o processo inflamatório no período pós-atividade.

O estradiol é um hormônio esteroide, produzido pelos folículos ovarianos femininos, e possui várias propriedades morfológicas, funcionais e até de natureza comportamental. Os estudos apontam também para a existência de diferenças individuais nas mulheres quanto ao nível desse hormônio, o que justifica o fato de algumas mulheres se recuperarem mais rapidamente que outras.

É também relevante a importância do ciclo menstrual da mulher. Como o nível de estradiol cai no período da menstruação, certamente existe impacto na capacidade de recuperação durante essa fase.

Este é um assunto de muito interesse para pesquisas futuras, inclusive por também abordar os efeitos dos contraceptivos femininos e das terapias de reposição hormonal na mulher.

Fonte: Eu Atleta 

5+: Exercícios para fazer em casa

15
abr 2014

Antes de tudo, é interessante frisar que o número de repetições é uma variável bastante pessoal na hora de fazer exercícios em casa. Comece fazendo menos repetições e, ao sentir-se bem com o passar das semanas, progrida.

Procure dominar, primeiramente, a correta execução do movimento e só depois se preocupe em aumentar o número de repetições. De maneira geral, as pessoas razoavelmente ativas se dão bem começando com duas ou três séries de seis a dez repetições. É um começo, use o bom senso e, se possível, oriente-se com um profissional de confiança. Confira:

Fonte: Eu Atleta

Etiene Medeiros e Raphael Rodrigues vencem na Eindhoven Cup

14
abr 2014

Etiene é ouro!

Duas medalhas de ouro e muito bons tempos para os nadadores brasileiros que estão participando da Eindhoven Cup, na Holanda.

O primeiro ouro veio com Raphael Rodrigues, nadador do Pinheiros, que treina com Arilson Silva no Espírito Santo. Raphinha venceu a prova dos 100 metros peito com 1:01:11, depois de passar os primeiros 50 metros com 28:23. Já nas eliminatórias ele havia feito a melhor marca com 1:01:18, passando com 28:48.

A melhor marca pessoal de Raphael Rodrigues é de 1:00:92, feita no Maria Lenk de 2012. Há duas semanas, ele havia vencido o Danish Open com sua melhor marca em temporada, com 1:01:61, passando com 28:71.

A outra vitória brasileira veio com Etiene Medeiros nos 50 metros costas, com 27:95. Etiene foi melhorando a cada prova. Abriu as eliminatórias em terceiro, com 28:69, depois na semifinal com 28:18, em segundo, e numa saída muita boa na final segurou a vantagem e tocou na frente com 27:95, terceiro tempo do mundo neste ano e seu quinto sub 28 na carreira.

O melhor tempo de Etiene é 27:83, na final do Mundial de Barcelona no ano passado, a melhor classificação de uma mulher brasileira em Mundiais.

Outro destaque do dia foi para Bruna Primati, que nadou duas finais. Nos 800 metros livre, Bruna ficou em quinto lugar, com 8:57:86, chegando bem perto de sua melhor marca, de 8:56:74, no Brasileiro Juvenil do ano passado. Bruna já tinha quebrado os 9 minutos nas eliminatórias, com 8:58:57. Com as duas marcas de hoje, Bruna já nadou sete vezes abaixo dos 9 minutos.

Ainda na etapa de hoje, a nadadora do SESI voltou à piscina para a final dos 400 metros medley. Depois de se classificar com 5:02:42, nadou para 4:59:81, sua sexta vez abaixo da barreira dos 5 minutos. Sua melhor marca pessoal é 4:57:25, no Brasileiro Juvenil do ano passado.

Saiba o que fazer para se proteger de raios e trovões durante o treino

11
abr 2014

Nós, atletas e esportistas, praticamos nossa agenda de exercícios, ao ar livre na maioria das vezes. Estamos em plena temporada de chuvas de verão com relâmpagos e trovões, no país de maior incidência deles no mundo, e para piorar com número de mortes crescente.

Vou começar explicando sobre a descarga elétrica, o raio, que ocorre entre uma nuvem carregada de eletricidade e um ponto mais alto de um determinado lugar em terra, como por exemplo, os para-raios dos edifícios. Na falta deles, uma descarga pode atingir qualquer objeto que tenha forma pontiaguda como postes, árvores e até os mourões de cercas das áreas rurais.

Se você estiver num espaço aberto como campo de futebol, praia, seja de pé, sentado ou nadando procure rapidamente sair do local, pois o seu corpo, principalmente sua cabeça será o ponto mais alto daquele lugar, o que te transforma em alvo de um raio.

Uma descarga elétrica dessa natureza, possui uma potência média de 15.000 ampéres (um chuveiro apresenta potência de 30 ampéres).

Em uma tempestade procure abrigo dentro de um carro, em uma casa, fique longe de janelas, varais metálicos, fiação elétrica e telefônica, objetos metálicos e pontiagudos, correntes no pescoço etc.

O que acontece quando uma pessoa é atingida por raio ou um relâmpago? Ocorre uma parada respiratória e parada cardíaca. A recomendação mais importante e decisiva, NUNCA CARREGUE a vítima, que deve ficar no local, num piso firme para poder fazer a massagem cardíaca, peça ajuda de outros para chamar o SAMU.

Levante o queixo da vítima, inclinando a cabeça para trás e inicie a massagem cardíaca vigorosa, com as duas mãos superpostas sobre o osso esterno (no meio do tórax), que para ser eficiente, deve-se manter os braços fixos, sem dobrar os cotovelos, a força deve ser apenas o peso do corpo para deprimir o esterno 3 a 5 cm em cada compressão. A quantidade de compressões no adulto é de 100 vezes/minuto e não é necessária respiração boca a boca, se não souber fazê-la. Reveze com outras pessoas as manobras de massagem até a chegada da ajuda médica ou paramédica.

Carregar pelos braços e pernas uma vítima de parada cardíaca é lhe tirar as poucas chances de ressuscitação. Aliás, isso serve para qualquer vitima de parada cardiorrespiratória. A sobrevida depende de se manter oxigenação cerebral mínima pela compressão do tórax, até que a pessoa volte a respirar espontaneamente.

Não é fácil ter bons resultados, mas o pior é não fazer nada. O que vimos nas reportagens recentes foram atos de desespero natural, e nenhuma manobra que pudesse ajudar. Se estiver sozinho com a vítima, permaneça o tempo todo ao seu lado, massageando e aguardando ajuda, e lembro que o prazo que temos para iniciar a massagem e tentar salvar é de até três minutos no máximo, então não perca tempo!

Fonte: Eu Atleta

Poliana de prata, Ana Marcela e Diogo Villarinho de bronze

08
abr 2014

Os brasileiros foram maioria nos dois pódios da segunda etapa da Copa do Mundo de Águas Abertas esta tarde em Cancún, no México. Com o mar agitado, a prova bem disputada teve um final cheio de controvérsias, decidido com a ajuda de várias análises de vídeo.

Ao final, Poliana Okimoto ficou em segundo e Ana Marcela Cunha em terceiro na prova feminina, vencida pela italiana Martina Grimaldi. No masculino, a discussão foi ainda maior. O alemão Thomas Lurz foi o campeão, com Diogo Villarinho conquistando seu primeiro pódio em Copas do Mundo ao chegar na terceira colocação. Allan do Carmo foi o quarto colocado.

Lucas Oliveira ficou em sétimo lugar, seu primeiro Top 10 em Copas do Mundo, e Samuel de Bona terminou na 11a colocação.

Ao final das duas primeiras etapas da Copa do Mundo, Poliana Okimoto lidera o ranking mundial com 38 pontos, seguida de Ana Marcela, com 34. No masculino, Thomas Lurz é o líder do masculino, com 28 pontos. Allan do Carmo aparece com 18 pontos e Diogo Villarinho vem logo atrás, com 17.

A próxima etapa da Copa do Mundo vai ser no mês de junho em Setúbal, Portugal.