Entrando no ritmo da Speedo Run Series 2015

21
mai 2015

28_05_15_Corrida-Treino

A aproximação da Speedo Run Series 2015 sinaliza o início da intensificação dos treinos de muitos corredores Brasil afora. Quer aumentar as suas chances de ficar bem na foto? Dê chegar dentre os primeiros? Ou, simplesmente, se sentir bem consigo mesmo completando a prova? Pois bem, você veio ao blog certo! Temos aqui, algumas dicas que vão melhorar a sua corrida.

Só a esteira não adianta

Se o seu treinamento fica só na esteira, é bom pensar duas vezes antes de correr numa maratona. Acontece o seguinte: as suas passadas são suavizadas pela máquina, sem falar que o corpo permanece na vertical para manter o equilíbrio.

No asfalto, você não terá essa moleza. O chão é irregular, o que pode desestabilizar a sua corrida e o corpo tende a ir para a frente, numa tentativa quase inconsciente de conseguir mais velocidade, ambos fatores que resultam em tropeços e pés virados. Portanto, é bom se acostumar a esses desafios dando voltas pelo quarteirão ou pelo parque.

Vá conhecer o trajeto

Essa dica é importante. Já imaginou ser pego de surpresa por uma subida? Corredores despreparados tendem a se desmotivar ao se depararem com alguma mudança brusca do trajeto.

Corra algumas vezes o percurso por conta própria. Você não precisa fazê-lo de uma vez só. Pode dividir as voltas em pedaços menores e em dias diferentes, para ir se acostumando. Depois, foque nas etapas onde acha que o seu rendimento é menor.

Muito, mas muito mesmo, cuidado na escolha do tênis

O ponto principal aqui é escolher um ideal para maratonas e o seu tipo de pisada. Existem três tipos de pisada. A neutra, considerada a ideal por usar toda a área frontal do pé, absorvendo de forma eficiente o choque contra o chão, reduzindo assim o risco de lesões e permitindo ao corredor imprimir mais velocidade nas passadas.

Tem também a pronada, onde o corredor usa a ponta dos dedos do pé para pegar impulso. Esse hábito pode desalinhar joelhos, tornozelos e quadris, aumentando as chances de lesões caso o tênis não seja o mais indicado para esse tipo de pisada.

Por fim, tem a supinada, que é o oposto da pronada. Nela, o corredor usa a parte externa do pé para suportar o corpo e se impulsionar, distribuindo desigualmente o seu peso, sendo ainda mais propensa a acabar por lesionar o atleta.

Procure se informar com o seu professor sobre a forma como você pisa e procure por um tênis que atenda as suas necessidades.

E é isso galera. Dia 31 de maio nos vemos na Speedo Run Series 2015! Boa sorte para todo mundo e procurem se divertir bastante!

Vencendo limites no treino de natação

15
mai 2015

15_05_15_BLOGNatacao

Superação, essa é a palavra de ordem de quem se arrisca na vida esportiva da natação. Para tanto, uma boa ideia é sempre se submeter a uma autoavaliação e escutar os conselhos dos técnicos e colegas de equipe/aula.

Uma vez identificados os seus pontos fracos e fortes, é hora de mexer nos treinos e ir atrás dos resultados. Precisa de algumas dicas? Ora, você veio ao blog certo:

Braçadas: menos é mais

Comece contando quantas braçadas são necessárias para que você atravesse a piscina de uma extremidade a outra e vá diminuindo. O número médio de movimentos varia dependendo do seu porte físico, estilo e distância percorrida, portanto, preste atenção na orientação do seu professor.

Também ainda não dá para afirmar qual forma é a mais dinâmica: se é a braçada com o cotovelo fechado ou aberto. A regra é nadar da maneira mais confortável para você, visando diminuir o desgaste muscular e te dando condições de dar um gás na reta final.

Virada: a cambalhota ideal

A virada pode muito bem decidir uma prova, portanto, o nadador precisa prestar muita atenção na hora em que ele se aproximar da borda da piscina. Encaixe o queixo no seu peito e flexione os joelhos até eles ficarem bem próximos do abdômen. Encolha-se o máximo que conseguir para diminuir a resistência da água. Isso fará com que você consiga ser mais veloz durante a cambalhota e lhe permitirá tomar um impulso melhor assim que colocar os pés na parede.

Não se esqueça de esticar os braços assim que seus pés deixarem a parede. Assim você reassume a posição de nado mais rapidamente.

Abdômen: reto, como deve ser

Ele é o grande responsável por você conseguir se manter reto, na horizontal, dentro d’água. Ou seja, você vai ter, sim, que cuidar muito bem dele.

Dentro da piscina, mantenha o abdômen contraído para conseguir se equilibrar e permanecer na posição ideal de nado, caso contrário, suas pernas vão insistir em afundar, reduzindo a eficiência dos seus movimentos

Fora dela, se empenhe nos abdominais. Alterne entre os exercícios clássicos e os isométricos. No primeiro caso, comece com 100 flexões e vá aumentando até onde der. No segundo, faça séries de 30 a 60 segundos.

Frequência cardíaca: haja coração!

Essa é uma das partes do treino que mais precisa do olhar hábil do seu técnico. Todo bom atleta sabe que precisa manter a sua frequência cardíaca dentro de uma determinada zona-alvo. Normalmente, ela varia entre 160 até 180 batimentos/min (lembrando que a frequência cardíaca em terra firme difere dos exercícios feitos na água).

Alterne treinos mistos com os de limiar anaeróbico. 10 minutos de 500m, uma vez por semana são uma boa pedida. Acima disso, fique atento às instruções do seu professor e ajuste o treino em cima das instruções dele.

É isso aí, pessoal. Agora é hora de pegar firme no treino para fazer bonito nas competições. Boa sorte a todos!

Um por todos e todos pelo revezamento

08
mai 2015

08_05_15_BLOGNatacao_v2Crawl, costas, borboleta, medley, 50m, 100m, 200m! Seja lá qual for a sua especialidade, há uma prova esperando por você. Agora, se você é um “teamplayer”, termo usado pelos gringos para se referir aos atletas que prezam pelo bom trabalho em equipe, pode ficar tranqüilo: existem, sim, competições de nado em equipe, os chamados revezamentos.

Eles vêm em dois formatos já conhecidos: o livre e o medley. O revezamento de nado livre é exatamente o que você está pensando. Um time composto por quatro nadadores deve entrar na água e nadar, no estilo que bem entender, atrás do melhor tempo. O medley, por sua vez, é só um pouquinho mais complicado. Cada atleta deverá nadar um estilo especifico, dentre aqueles quatro citados no começo do texto e serão julgados de acordo com as regras especificas do estilo que estão nadando.

A novidade deste ano, no entanto, não é o revezamento em si, mas a confirmação de que o Mundial de Kazan irá ter uma prova mista, onde dois homens e duas mulheres competem contra times de outras nações compostos da mesma forma.

A modalidade vinha sendo estudada já há alguns anos e foi alvo de muitos debates sobre diferenças físicas e de performance dos sexos, ultimamente, ficando decidido que a estratégia conseguia sobrepujar essas características, sendo que, os times melhores classificados faziam uso de estratégias e consideravam quem nadava melhor e mais rápido, independente do seu gênero.

Bom para nós, que agora temos mais motivos para torcer pelos nossos nadadores favoritos e assistir duelos fantásticos, onde todos participam!

Maio: Mundiais, regionais e muito sangue novo!

01
mai 2015

Facebook-01-Mai-Crescer

O mês de maio vai ser um período muito corrido, principalmente para a turma mais jovem da natação. Várias competições destinadas as categorias de base acontecem em neste mês, a começar pelo Troféu Assis Chateaubriand, que é disputado entre 07 e 09/05, no Minas Tenis Clube, em Belo Horizonte (MG).

Logo após, seguem o Sul Brasileiro Mirim e Petiz (22/05), em Foz do Iguaçu; o Troféu Pedro Nicolas Sena da Silva (no mesmo dia 22/05), em Manaus e o Centro-Oeste Mirim e Petiz, em Anápolis, no dia 31/05.

Ainda em maio, também serão realizados vários torneios regionais, dentre eles o Open Sul Brasileiro de Natação (13/05), em Florianópolis e o Centro-Oeste de Clubes de Natação (08/05), em Brasília.

E quem acha que este mês não terá eventos de porte internacional para acompanhar está bem enganado: a próxima etapa da Copa do Mundo de Maratonas Aquáticas começa, nada mais, nada menos, do que amanhã (02/05), em Cáncun, no México, e vale lembrar o excelente desempenho que a nossa querida Poliana Okimoto obteve na etapa de Abu Dhabi, onde garantiu a 4ª colocação.

E isso tudo, mais ou menos, dois meses antes do início dos grandes marcos do ano: o Mundial de Kazan e Pan-Americano, em Toronto. É natação que não acaba mais!

Tudo o que você precisa saber sobre a 1ª Etapa do Speedo Run Series 2015

23
abr 2015

Post_Divulgacao_SpeedoRun_01_v2_800x800

A Speedo Run Series 2015 vai ser sensacional, prometemos! Este ano ela irá acontecer em dois lugares: Rio de Janeiro e São Paulo. A cidade maravilhosa servirá de ponto de partida para os corredores do evento, no dia 31/05, com saída no Recreio dos Bandeirantes.

O evento compreenderá corridas tanto de 5k quanto 10k. Portanto, é melhor ir preparado e pra isso, além do condicionamento físico, é sempre bom contar com as opiniões dos seus treinadores e médicos. Peça para eles avaliarem o seu desempenho e condição física, pergunte se a Speedo Run Series é a melhor prova para o seu preparo atual.

Falando em preparo, os inscritos na prova têm direito a 50% de desconto na entrada da feira Arnold Classic Brasil, um dos maiores eventos multiesportivos do país, que abrange nutrição esportiva, fitness e performance, como não podia deixar de ser, se considerarmos que a feira leva o nome de um dos maiores símbolos do meio, o ator e halterofilista, Arnold Schwarzenegger.

E sabe o que é mais legal? A feira atrai um monte de gente interessante, que vai aproveitar para dar uma espiadinha na Speedo Run Series desse ano. Nunca se sabe quem pode estar torcendo por você durante a corrida. ;D

Além disso, quem se inscrever na prova ainda vai ganhar um Super Kit Atleta com uma camisa e uma sacola da Speedo e também poderá usufruir de 10% de desconto na loja Centauro (válido apenas na unidade Conviva Américas, Av. das Américas, 900 – RJ)

Pronto pra correr? Faça agora a sua inscrição na Speedo Run Series 2015 e prepare-se para o desafio! http://bit.ly/1xhbvXz